Ademar Qüint

De wikiasd
Ir para: navegação, pesquisa
Ademar Qüint
Ademar Qüint
Nome completo Ademar Qüint
Nascimento 29 de Dezembro de 1928 (91 anos)
Bom Retiro, SC
Nacionalidade Brasileiro
Filiação Mãe: Emília Deucher Qüint
Pai: Waldemar Qüint
Cônjuge Dina da Silva Barra
Filho(s) Dinamar, Adriana e Ariadne
Ocupação Pastor
Principais interesses Auxílio na obra Adventista
Religião Adventista do Sétimo Dia

ADEMAR QÜINT

Pastor. Nasceu no dia 29 de dezembro de 1928 na cidade de Bom Retiro, SC. Filho de Waldemar Qüint e de Emília Deucher Qüint.

Em 1935, introduziu seus estudos na escola paroquial de Bom Retiro, fundada em 1907, por um grupo de adventistas. Seu professor de alfabetização foi o pastor João Bork e em seguida, Beni Renck. A 5º série foi com a professora Ana Böekenkamp, no ano de 1939. Em 1942 surgiu um curso avançado na pequena cidade, chamado Curso complementar, com duração de dois anos. Esse curso dava algumas matérias do Ginásio, para substituir a falta de Ginásio no município. Formou-se em 1943. Dois anos depois, introduziu os estudos no CAB, permanecendo lá por dois anos. Para ganhar um ano do Ginásio, estudou em 1947 no Butiá, colégio precursor do IAP. Em 1948 e 1949 fez os primeiros dois anos do curso Técnico em Contabilidade, em Curitiba, e voltou em 1950 para se formar no CAB, em Contabilidade.

De 1951 a 1954 cursou Teologia, no Colégio Adventista Brasileiro.

No último semestre de 1955 foi assistente do Pastor Enoch de Oliveira, na Igreja Central do Rio, mas no segundo trimestre de 1956 recebeu a incumbência de cuidar de um distrito no sul de Minas Gerais, com sede em Pouso Alegre.

Em 1956 começou a trabalhar nos escritórios da “Voz da Profecia” em Niterói, como responsável pelos cursos bíblicos por correspondência da Escola Rádio Postal. Exerceu esse cargo por cinco anos.

Casou-se com Dina da Silva Barra no dia 18 de abril de 1957 e da união conjugal nasceram três filhas: Dinamar, Adriana e Ariadne. De 1962 a 1965 foi distrital em Madureira, RJ. De 1962 a 1965 foi distrital em Madureira, RJ. No mesmo distrito, buscou meios para encorajar jovens e juvenis a se batizarem. Assim, surgiu a ideia do Batismo da Primavera.

De 1965 a janeiro de 1969 serviu no Hospital Adventista Silvestre. De 1969 a 1973 trabalhou no Estado de Minas Gerais, sendo: 1969 e 1970 em Montes Claros; 1971 a 1973 em Lavras; e em1974 na capital, Belo Horizonte. Em 1975 voltou para o Estado do Rio para trabalhar em Pavuna; e por 16 anos, de 1976 a 1991, trabalhou no Hospital Adventista Silvestre, como capelão. Em seguida, se aposentou.

Bibliografia

SARLI, Tercio. Minha Vida de Pastor. Certeza Editorial: Campinas, SP, 2011.