Hospital Adventista Silvestre (HAS), RJ

De wikiasd
Ir para: navegação, pesquisa

Sobre

O Hospital Adventista Silvestre (HAS) faz parte de uma rede de instituições de saúde estabelecidas pela Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) em 35 países, totalizando 167 hospitais e 449 clínicas. Ellen G. White, escritora norte-americana, um das fundadoras da IASD, ajudou a estabelecer em 1866 o Instituto Oriental de Reforma da Saúde, em Battle Creek, Michigan, EUA, que deu origem ao projeto médico missionário mundial da denominação, destacando-se o trabalho do cirurgião-médico, filantropo e inventor Dr. John H. Kellogg. Os adventistas se destacam pelo estilo de vida saudável, valorizando a educação e prevenção de enfermidades e consideram a obra médico-missionária o “braço direito” na pregação do Evangelho.

Histórico

A IASD implantou-se no Brasil em 1893 e quando chegou o primeiro médico adventista, Dr. Abel L. Gregory, em 1902, não obteve permissão para clinicar no RJ e SP. Abriu um consultório em Taquari, RS.

Precursora do HAS, a Clínica de Repouso White, foi inaugurada em 22 de novembro de 1942, fazendo o discurso Miss Clara L. Kienninger, fundadora da Escola de Enfermagem Anna Nery, representante dos Estados Unidos para a organização dos hospitais de sangue em tempo de guerra. Esta clínica foi dirigida pelo Dr. Chester C. Schneider, funcionando até 1948, no bairro de Santa Tereza, na Rua Almirante Alexandrino, 31, num palacete alugado com vista privilegiada da Capital Federal.

Com a compra de uma propriedade na Ladeira dos Guararapes, em 1948, foi iniciada a construção do HAS que foi inaugurado em 1950, sendo diretor clínico o Dr. Galdino N. Vieira. Em 1958 o Dr. Edgard M. Berger deu início às atividades da Escola de Enfermagem, sob a direção da enfermeira Júlia Estrela. Em 1960 a Escola de Enfermagem obteve o reconhecimento federal e na gestão do Dr. Berger, o HAS iniciou a venda de títulos de saúde em 1962.

No dia 25 de maio de 1968, o Dr. Édson Teixeira realizou o primeiro transplante de pâncreas no HAS, com grande destaque na imprensa mundial. Quando da visita da Rainha Elizabeth II ao Brasil, em 1968 o HAS foi escolhido para eventual atendimento da soberana e da comitiva. Nessa época, o Dr. Euríclides de J. Zerbini utilizou a estrutura do HAS para um congresso de cardiologia e demonstração do transplante cardíaco.

Em 1974 foi organizado o serviço de residência médica reconhecido pelo Conselho Regional de Medicina. Dois cardiologistas do HAS, Dr. Zildomar Deucher e Dr.Waldir Jazbik, contribuíram significativamente para o moderno pensamento cirúrgico brasileiro.

A necessidade de ampliar a capacidade de leitos exigiu reformas e ampliações no edifício original, uma ocorrida em 1963, e outra em 1977 quando foi inaugurado um novo complexo com sete pisos.

O HAS realizou nos anos 1980 transplantes renais e de córnea, chegando a montar uma estrutura de telemetria para monitoramento cardíaco à distância, do Papa João Paulo II e sua comitiva, em visita ao Brasil. Em 1981 o HAS foi responsável pela realização de cerca de 75% de todas as cirurgias cardiovasculares do Estado do Rio de Janeiro, inaugurou em Copacabana dois novos consultórios e seu banco de olhos tinha mais de dez mil doadores registrados.

Em 1998 o HAS estabeleceu o Centro Adventista de Vida Saudável (CAVS) em Nova Friburgo, uma clínica com 60 leitos numa área verde de 80 mil metros quadrados. A terapia natural é enfatizada e associada à medicina convencional.

Classificado como um hospital privado geral de grande porte, com 152 leitos e 852 funcionários, em 2004 destinou 4,2 milhões de dólares para filantropia. O HAS atende pelo PROASA e Garantia de Saúde, duas modalidades de seguros de saúde destinados ao público adventista, à comunidade carioca e diversos convênios particulares. É vinculado e mantido pela Instituição Adventista Este Brasileira de Prevenção e Assistência Social. (IAEBPAS)

Bibliografia

Paulo C.Azevedo, O ministério da saúde adventista e o Brasil. (Rio de Janeiro: GHAB), 1983. Muriel. Champan, Mission of love: a century of Seventh-day Adventist nursing. (ASDAN, 2000). Elder Hosokawa, Vieram e curaram: a obra médico-missionária da IASD no Brasil. (Engenheiro Coelho, SP: UNASP-EC), 2004.Galdino N. Vieira, Sonhos sonhados, realidades vividas. (Santo André, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1980).